14/02/2018 - 03h39

Dirigentes do Sintrammar reivindicam melhorias no setor da pesca

Fonte: AssCom Sintrammar / Denise Campos De Giulio

 
Transferência da gestão do complexo pesqueiro, da esfera federal para a municipal, melhorias e investimentos no setor, regularização da atividade, normatização do uso da mão de obra e principalmente o fim do desrespeito às leis trabalhistas e previdenciárias praticadas pelo segmento empresarial que atual na movimentação da matéria prima extraída do mar.
 
Essas foram algumas reivindicações levadas pelos dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores na Movimentação de Mercadorias em Geral e dos Arrumadores de Santos, São Vicente, Guarujá, Cubatão, Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém, Peruíbe, Itariri, Pedro de Toledo, Miracatu, Ilha Comprida, Cananéia, Pariquera-Açu, Jacupiranga, Eldorado, Bertioga, São Sebastião, Ilhabela, Caraguatatuba e Ubatuba (Sintrammar) ao prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, na reunião que ocorreu na quinta-feira (8). 
 
Realizado no imponente Palácio José Bonifácio, sede da Prefeitura local, o encontro fez parte da extensa agenda elaborada nos primeiros dias do ano pela direção da entidade sindical visando uma solução definitiva para o Terminal Pesqueiro de Santos e para os movimentadores de mercadorias representados pelo Sintrammar que trabalham como avulsos na descarga do pescado.
 
"O prefeito foi extremamente atencioso e se mostrou sensível aos nossos argumentos, além de preocupado com os problemas enfrentados pelos trabalhadores que retiram seu meio de vida de uma atividade relevante para a economia nacional, mas que foi simplesmente abandonada pelo Governo Federal após a extinção do Ministério da Pesca, em 2015", afirmou o presidente do Sindicato, Francisco Erivan Pereira.
 
Assim como já havia feito nas recentes reuniões mantidas com os deputados federais Beto Mansur (PR) e João Paulo Tavares Papa (PSDB), o mandatário do Sintrammar elencou várias irregularidades que são praticadas desde que a presidente Dilma Rousseff decretou o fim da Pasta. "Ao pormenorizarmos as dificuldades enfrentadas pelos companheiros em razão dos desmandos praticados pelo empresariado do setor, que lamentavelmente se tornaram corriqueiros, creio que demos mais um grande passo para obter o importante apoio do prefeito de Santos."
 
Paulo Alexandre revelou possuir um projeto de revitalização para aquela área, que ainda permanece sob jurisdição federal. Além disso, ressaltou que já manteve contatos com diversas autoridades e órgãos responsáveis pelo TPS no sentido de municipalizar a administração do complexo. "Nesse sentido, nos garantiu que vai intensificar seus contatos e fazer novas gestões em Brasília em busca de uma solução definitiva para o problema", pontuou Erivan, acrescentando ao prefeito e demais presentes que as inconstâncias e desrespeitos também se verificam no cotidiano trabalho realizado pelas empresas de pesca guarujaenses.
 
Também participaram da reunião os diretores suplentes do Sintrammar, Fábio Luiz da Silva e Daniel Rodrigues Belmiro, além dos assessores, Valter Santana, da Secretaria de Assuntos Portuários de Santos e Nelson Domingos De Giulio, do Sintrammar.
 
Imprimir Indique esta notícia Comente

« Voltar